sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Igualdades e Diferenças

Tão simples e tão complexo

Ouvindo a Rádio USP entre as 8 e as 9:00 hs da manhã, além das boas músicas, ouvi uma frase que ficou martelando na minha cabeça: “Ser diferente é a nossa semelhança – Rádio USP”. Tão simples e tão complexa... Todo mundo sabe que a USP é uma boa universidade, mas não tem um papel de vanguarda progressista, como a Unicamp ou a PUC-SP. Há uma hegemonia conservadora na USP. Talvez herança da ditadura ou do conservadorismo da elite paulista.

Mas a frase veio da Rádio USP. Eu ouço muito esta rádio. Está gravada no dial do meu rádio, mas nunca tinha visto algo tão significativo. A rádio número um para mim é a Rádio Cultura FM, mas mesmo ela está ainda um pouco contaminada pelo “serrismo”. Alckmin ainda não mandou “oxigená-la”. Foi por isto que eu descobri este novo programa na Rádio USP. Por que no mesmo horário, a Rádio Cultura diminuiu o espaço da música clássica.

É um grande princípio democrático este de “ser diferente é a nossa semelhança”. Lembra Voltaire, Jefferson, os filósofos gregos e as primaveras atuais. O direito de ser maioria e também ser minoria. O dever de respeitar a diversidade, a equidade, os gêneros, as opções sexuais, religiosas, partidárias, culturais e étnicas. Praticar isto é a coisa mais difícil do mundo. É o estágio mais avançado da sabedoria e da dignidade. É o socialismo democrático que todos sonhamos. É o paraíso bíblico.

Aí lembrei-me do meu jardim. Outro dia à noite, no meio da escuridão vi uma pequena mancha branca. Acendi as luzes e fui lá ver de perto o que era aquilo. Para minha surpresa, era uma pequena flor que tinha aparecido entre as demais flores vermelhas. À noite, as flores vermelhas não aparecem muito, mas a branca parecia brilhar na escuridão. A espécie de flor é igual, é uma mariazinha. Mas a cor é diferente. Ambas são belas e impactantes, cada uma na sua hora e à sua maneira. Isto é diversidade, diferença, equidade, liberdade e democracia.

Vejam a mariazinha branca e vejam as mariazinhas vermelhas, elas fazem parte do mesmo jardim e das mesmas alegrias...



E pensar que, no próximo dia 20, Dilma será a primeira mulher presidenta a fazer a Abertura da Assembleia Geral da ONU... Que ela fale das flores e das primaveras.

Um comentário:

  1. Fora de pauta, Gilmar. Seu blog não está mais atualizando o link que eu tenho no meu. Em condições normais, ele aponta sempre para a última postagem. É um negócio chamado OpenId. Vê com os meninos do sindicato, que eles entendem mais disso que eu. Abç.

    ResponderExcluir