quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Diálogo das flores

Um olhar, um sorriso, uma flor

O Jasmim continua florindo. Cada dia são mais flores. Brancas e cheirosas. Aos poucos a quantidade de flores se sobrepõe ao verde forte das folhas. Eu vou tirando novas fotos, como se tira de uma criança recém nascida. É uma grande alegria ter este retorno depois de três anos de cuidados.


Os Ipê Amarelos, embora sejam árvores pequenas, quase arbustos, continuam florindo e algumas flores já começam a cair. Mas, em frente a Loja de Lustres Yamamura tem um grande pé de Ipê Amarelo todo florido. Quem mora na cidade de São Paulo poderia fazer um turismo especial. Pega o metrô, desce na nova estação que não sei se se chama Paulista ou Consolação, mas fica na Consolação, vai até a altura da Loja Yamamura e não tem como não ver o Ipê em flores. Um verdadeiro Cartão Postal. Eu ainda não tirei foto porque o trânsito não deixa.


Quando acordamos, gostamos de abrir a janela do nosso quarto para ver as árvores e as flores em frente de casa. Muitas vezes também vemos os pássaros, principalmente as sabiás. Nesta semana vi que o asfalto em frente da nossa casa e das duas casas seguintes estava cheio de flores. Flores rosas esbranquiçadas e flores amarelas... As flores rosa são da primeira árvore, grande e totalmente florida. As amarelas, da segunda casa, são de um Ipê Amarelo, que até então eu não tinha percebido que era Ipê. Agora vi que temos um Ipê Amarelo como vizinho.


Uma das flores rosa caiu na Nandina, perto de uma florzinha amarela, que fica no canteiro da escada da entrada da casa. Dando a impressão de que elas resolveram fazer uma reunião, talvez uma assembléia, para comunicar-me que, além das flores do Jasmim e do Ipê Rosa, existem muitas outras flores.


Temos ainda a flor da “Primavera”, da “Lágrimas de Cristo” e muitas outras flores no bairro. Aos poucos vamos tirando fotos de todas. Já vi que não posso deixar de mostrá-las, senão elas irão se juntar às abelhas para questionarem porque eu só divulgo o Jasmim e o Ipê Rosa. As flores são belas, mas são vaidosas, gostam de ser observadas e elogiadas. Também são ciumentas e possessivas.

Se a gente aprender a entender o "Diálogo das Flores", vamos aprender a entender mais as pessoas. Com um olhar, um sorriso,um “Posso ajudá-lo?” Tão simples como as pequenas flores, que muitas vezes estão na porta da nossa casa e a gente não as ver.

Ainda bem que as flores falam...

Um comentário:

  1. Sérgio Vianna, de Brasilia5 de agosto de 2011 02:49

    No "Diálogo das Flores" em pleno cerrado, entre Dilma, Gleisi e Ideli, a nossa presidenta fez tres golaços nesta quinta, 4 de agosto, verdadeiros gols de placa.

    A demissão do Jobim, a nomeação do Amorim e o Mea Culpa aos sindicalistas da CUT e Força Sindical em razão do programa de industrialização.

    Ela foi DIL...MAIS!

    ResponderExcluir