quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Banco Real, Santander, Abril... Abril?

Caminhos e Despedidas

Fabio Barbosa é daqueles profissionais que você pode ter diferenças, mas respeita. Como presidente do Banco Real, teve um papel fundamental na criação da imagem do banco, como uma instituição de qualidade e de rentabilidade. Como cidadão brasileiro, sempre esteve na vanguarda da defesa de um Brasil moderno, competitivo e democrático. Sempre acompanhei sua carreira profissional, mesmo estando em campos distintos. Ele como porta voz dos banqueiros e eu como porta voz dos bancários.

Ao ler nos jornais de ontem que ele estava saindo do Santander, vi com naturalidade, afinal o Banco Real era melhor do que é o Banco Santander. Mas, ao ver nas notícias que ele estava indo para o Grupo Abril, fiquei meditando este tempo todo:
“Mudou o Fábio Barbosa ou vai mudar o Grupo Abril?”

Todos sabem que o Grupo Abril representa o que tem de pior na mídia brasileira. A revista Veja transformou-se no porta voz do fascismo, da provocação, da manipulação da informação e do patrocínio do cinismo.

O que um homem de bem vai fazer numa empresa desta?
Como sou cristão, estarei rezando todos os dias para que Fabio Barbosa seja capaz de fazer na Abril o que ele não conseguiu fazer completamente no Santander: Transformá-la numa organização que seja o modelo de governança democrática, cidadã, lucrativa e que todos os brasileiros tenham orgulho de ver seus produtos.

Não quero despedir-me de Fábio Barbosa do sistema financeiro para ficar triste com o seu futuro. Ao contrário, quero que ele continue brilhando profissionalmente, e mais do que tudo, tendo orgulho daquilo que faz, como profissional e como brasileiro. Que Deus o ilumine muito e que Fábio possa contar com todos os amigos e admiradores para esta nova tarefa, inclusive comigo. O Brasil está merecendo um grupo econômico de comunicação mais respeitoso e educativo. Que Deus nos proteja também.

Fábio Barbosa deixa o Santander e vai para a Abril
Saída era esperada pelo mercado desde que o executivo deixou a presidência executiva do banco, no fim de 2010

24 de agosto de 2011 - Fernando Scheller e Patrícia Cançado - O Estado de S.Paulo
http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,fabio-barbosa-deixa-o-santander-e-vai-para-a-abril,762769,0.htm

Foi com centenas de funcionários do Santander reunidos ontem em um auditório da sede do banco, em São Paulo, que o executivo Fábio Barbosa anunciou que era hora de pôr um ponto final a uma "era" de 16 anos, que começou no ABN Amro Bank, se estendeu pelo Real e culminou no banco espanhol.
Com direito a profissionais chorando na despedida, Barbosa anunciou a sua já esperada saída do Santander - onde era presidente do Conselho de Administração - para assumir o comando do grupo de mídia Abril.
O executivo de 56 anos havia deixado a presidência executiva do banco no fim de 2010 - poucos dias antes do Natal -, depois de comandar o IPO do Santander (que levantou R$ 14,1 bilhões, um recorde) e organizar a integração entre as operações do Real e do Santander.
Novo setor. A migração para o mercado de mídia interrompe, para o executivo, um período de 25 anos em cargos de destaque em instituições financeiras. Depois de um período trabalhando para a Nestlé na Suíça, Barbosa retornou ao Brasil em 1986, para atuar na área de controle financeiro do Citibank, onde ficou até 1992. Antes de chegar ao ABN, presidiu a operação latino-americana do japonês LTCB (Long-Term Credit Bank of Japan). Ele entrou no ABN em 1995 e capitaneou, três anos depois, a compra do Real pela instituição holandesa. Também comandou a fase de transição do Real após o Santander comprar as operações mundiais do ABN Amro, em 2007.
A única experiência de Barbosa com imprensa foi justamente na Abril, como membro do Conselho de Administração, no período de março de 2004 a fevereiro de 2007. De acordo com comunicado divulgado ontem pelo grupo de mídia, o executivo assumirá a presidência executiva da Abril S/A em 26 de setembro. Barbosa também terá fará parte do Conselho Editorial da companhia.

4 comentários:

  1. Entendo seu otimismo, Gilmar. Faz parte da escatologia cristã. Eu sou um mero agnóstico e não conheço o Fábio Barbosa, mas a notícia dá conta de que ele já foi do Conselho de Administração da Abril. Dou de barato que o C.A. não se metesse na linha editorial. Assim mesmo não é algo que dignifique o currículo.

    ResponderExcluir
  2. Mas Joel, a noticia diz que agora ele fará parte do Conselho Editorial. Portanto, será corresponsável por tudo que for publicado.

    ResponderExcluir
  3. Então... vamos ver! Mais uma vez, torço pra vc estar certo. Abç

    ResponderExcluir
  4. Professor e amigo gilmar, eu tenho o coração empedernido. Não acredito que o Grupo Abril deixará de fazer o que faz, mesmo sob o comando de alguém que você avalia bem.

    E tento aqui avaliar inclusive como leitor, pois eu passei minha adolescência lendo Superinteressante. Peguei uma ou outra dessa revista nos últimos anos e ela está um lixo. Eles conseguiram politizar de maneira escrota até as revistas de ciência. É uma pena!

    Como diz o Joel, tomara que você esteja certo. Abraços,

    ResponderExcluir